O uso de ozônio e água ozonizada no tratamento endodôntico: relato de caso

Ana Victoria Silva Diniz, Luiz Eduardo de Oliveira Carvalho, Cristiane da Cruz Silva, Rodrigo Antônio de Faria, Renata Pereira Georjutti, Lia Dietrich

Resumo


A desinfecção do sistema de canais radiculares é de extrema importância para o sucesso do tratamento endodôntico. O preparo químico-mecânico reduz expressivamente as bactérias presentes nos canais radiculares. Porém, a limitação do preparo devido as complexidades anatômicas algumas bactérias persistem, decorrente da presença de alguns nutrientes que favorecem a proliferação bacteriana restabelecendo a contaminação dos canais radiculares. Há outra alternativa, além do hipoclorito de sódio 2,5% e a clorexidina 2%, está sendo utilizada para a desinfecção do sistema de canais radiculares que é a ozonioterapia. O ozônio é aplicado nos canais radiculares nas formas de óleo ozonizado, oxigênio e ozônio (O3), água ozonizada. O ozônio tem um alto potencial de oxidação, sendo 1,5 vezes mais efetivo que o cloreto como agente antimicrobiano (GOMES et al., 2013).

Objetivo: O objetivo do presente trabalho é apresentar a inserção do ozônio como um recurso eficaz na prática da Endodontia através da descrição de um relato de caso.

Relato de Caso: Paciente de 15 anos de idade, sexo masculino, leocoderma, que foi encaminhado para o curso de especialização em Endodontia, IQO (Instituto de Qualificação Odontológica), para realizar o tratamento endodôntico do elemento 47. O dente foi irrigado com água ozonizada 60 mcg/ml aproximadamente 300ml realizado com CUI (irrigação ultrassônica contínua).

Discussão: O ozônio (molécula triatômica, consistindo de três átomos de oxigênio), assim como hipoclorito de sódio 2,5% e clorexidina 2%, também oferece uma alta capacidade de penetração nos túbulos dentinários e, consequentemente, está se tornando cada vez mais utilizado no tratamento endodôntico como desinfetante, principalmente contra E. faecalis.

Conclusão: A terapia com ozônio é uma aplicação minimamente invasiva e conservadora no tratamento endodôntico. De acordo com a literatura consultada, a ozonioterapia diminui o tempo de tratamento e diminui consideravelmente a contagem bacteriana. Sendo o tratamento indolor aumentando a tolerabilidade e satisfação dos pacientes com efeitos adversos mínimos. Porém é necessário seguir normas, dosagens e volumes adequados para o sucesso do tratamento.


Texto completo:

O uso de ozônio e água

Apontamentos

  • Não há apontamentos.