Avaliação da rugosidade da resina composta após escovação simulada com diferentes escovas e imersão em bebida ácida

Mariana Fernandes Pires, Paulo Vinicius Soares, Alexandre Coelho Machado, Breno Mont'Alverne Haddade Silva, Gabriel Santiago Giuglio Inocêncio, Bruno Rodrigues Reis

Resumo


Foram confeccionadas amostras de resina composta (n= 66) que passaram por ciclos de escovação com diferentes escovas em máquina específica (in vitro) associado a momentos de imersão em Coca-Cola e saliva artificial (controle). As amostras foram confeccionadas padronizando o formato por meio de uma matriz própria de inox de forma a obter amostras em formato de discos. O protocolo de polimento foi realizado com discos abrasivos seguido de polimento com borracha específica. As amostras foram distribuídas em 6 grupos: G1- Coca-Cola e escova dura (Sorriso), G2-Coca-Cola e escova macia (Colgate), G3-Coca-Cola e escova extra-macia (Elmex), G4- Saliva artificial e escova dura (Sorriso), G5-Saliva artificial  e escova macia (Colgate) , G6-Saliva artificial  e escova extra-macia (Elmex). Após imersão na bebida, cada grupo foi submetido a escovação acelerada com carga constante aplicada de 200g utilizando Colgate (Total 12) com as proporções (90g de pasta com 180mL de água destilada) por 6000 ciclos, correspondendo a 6 meses de escovação in vivo. Todas as amostras passaram por uma análise de rugosidade e Microscopia Eletrônica de Varredura antes e após a imersão e envelhecimento acelerado pela escovação. Os dados obtidos foram submetidos a análise estatística e associação com as imagens de microscopias.


Texto completo:

Avaliação da rugosidade

Apontamentos

  • Não há apontamentos.