Tratamento de hemangioma oral com uso de escleroterapia: Relato de caso

Gabriella Luisa Santos Silva, Livia Bonjardim Lima, Cristovão Marcondes de Castro Rodrigues, Daniela Meneses Santos, Lair Mambrini Furtado, Mirlany Mendes Maciel Oliveira

Resumo


O hemangioma é uma neoplasia benigna comum na região de cabeça e pescoço, e é relativamente rara na cavidade oral, podendo causar prejuízo estético e funcional a depender da sua localização. Sua localização mais frequente é o lábio superior, podendo estar localizada em outras regiões como língua, mucosa jugal e palato.  O tratamento depende do tamanho e da localização da lesão e pode ser feito com esclerose química, crioterapia, laserterapia, ligadura e excisão, ulceração artificial, embolia arterial, eletrocautério, termocautério ou radioterapia. A proposta deste trabalho cientifico é relatar um caso de hemangioma em região de dorso lingual  tratado com esclerose terapêutica com oleato de monoetanolamina (Ethamolin?), considerando as características clínicas e os métodos de diagnóstico desta lesão.  A escleroterapia como método de tratamento hemangiomas proporciona uma intervenção não invasiva, de baixo custo, com resolução satisfatória e em curto período de tempo. O proposito deste trabalho é apresentar o caso de um hemangioma em região de ventre lingual, que apresentava 20 anos de evolução, tratado com escleroterapia, utilizando o agente esclerosante Oleato de Etanolamina 5%, com regressão total da lesão.


Texto completo:

Tratamento de hemangioma

Apontamentos

  • Não há apontamentos.