Apexigênese e revascularização pulpar em dentes imaturos traumatizados

Julia Monique Felix, Roberta Wander Rosa, Laiz Fernanda Pereira Melo, Daiane Nogueira, Rodrigo Antônio de Faria, Renata Pereira Georjutti

Resumo


O tratamento de dentes jovens com rizogênese incompleta apresenta-se como uma situação clínica de alta complexidade para o profissional considerando que a necrose do tecido pulpar cessa a produção dentinária impedindo a completa formação da raiz, dificultando a terapia endodôntica convencional. Tradicionalmente os dentes imaturos que permanecem com vitalidade sem comprometimento pulpar são tratados por meio da apicigênese. Já os dentes imaturos que perdem sua vitalidade são tratados por meio da apicificação com trocas de medicação intracanal. Outra técnica utilizada para tal tratamento é a confecção do tampão apical com MTA (Mineral Trióxido Agregado). A partir do ano 2000 a revascularização passou a ser abordada como uma alternativa ao tratamento de apicificação. Portanto o objetivo deste trabalho foi descrever através de um caso clínico de dentes anteriores traumatizados de um paciente jovem, as técnicas de apexigênese e revascularização pulpar com o objetivo de devolver estética e função ao paciente, abordando as opções de tratamento frente a tal situação. Os procedimentos endodônticos regenerativos baseados no emprego de células tronco ou de revascularização estão sendo muito estudados e não constituem uma alternativa viável frente a alguns casos, desde que tenha indicação e técnica específica bem executada.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.