Sintomatologia dolorosa após tratamento endodôntico: Revisão de Literatura

Isadora Leão Machado de Campos, Roberta Wander Rosa, Letícia Ferreira, Daiane Nogueira, Rodrigo Antônio de Faria, Renata Pereira Georjutti

Resumo


Dentes submetidos à terapia endodôntica tem uma taxa de sucesso elevada. Porém, apesar de grandes avanços na área, a sintomatologia dolorosa se apresenta em parte dos pacientes com uma taxa maior se comparado a outros procedimentos odontológicos. A dor orofacial implica em danos físicos e psicológicos ao paciente e, quanto maior a agressão tecidual, mais elevada será a intensidade da dor, especialmente no período pós-operatório, o que acarreta ansiedade e desconforto ao indivíduo, repercutindo negativamente no decorrer do tratamento. O conhecimento da ocorrência da dor pós-operatória associada ao tratamento endodôntico, especialmente sobre sua causa e recorrência, é de grande valia para que o dentista efetive ações que visem a prevenção e o desenvolvimento de um melhor tratamento aliando o correto diagnóstico ao tratamento efetivo com correta utilização medicamentos. Diante disso, este estudo objetivou revisar a literatura acerca da ocorrência de sensibilidade dolorosa após a realização de tratamento endodôntico. A literatura científica mostra não existir associação entre os fatores etiológicos relacionados com o hospedeiro, a idade, gênero, tipo de dente e o número de sessões. Contudo, a presença de dor pré-operatória, presença de microrganismos, extrusão apical de detritos, estão relacionados com a dor entre sessões.


Texto completo:

Sintomatologia dolorosa

Apontamentos

  • Não há apontamentos.