Reabsorção externa invasiva: Relato de caso

Gustavo de Campos Franco, Leticia Costa Lopes Rezende, Isadora Helen Rodrigues Nunes, Daiane Nogueira, Rodrigo Antônio de Faria, Renata Pereira Georjutti

Resumo


Reabsorção externa cervical (REC) é o termo clínico usado para citar de forma representativa a reabsorção radicular externa, que tem início na cervical da raiz, abaixo do epitélio juncional, na região que corresponde à junção amelocementária. Essa junção é considerada o ponto frágil para que as reabsorções na superfície radicular aconteçam, pelo contato entre o esmalte e cemento, não ter uma morfologia constante e uniforme, sendo na maioria das vezes irregular e contorno serrilhado. As causas da REC permanecem indefinidas, mas vários fatores têm sido apresentados, por beneficiar potencialmente a remoção da camada cementoblástica e o início da atividade de reabsorção. Estes incluem: trauma, tratamento ortodôntico ou periodontal, cirurgia alveolar, clareamento interno, padrão familiar e uma possível predisposição genética. O trabalho tem como objetivo apresentar um de relato de caso descrevendo os principais fatores que causam, quais técnicas e materiais utilizados e as alternativas de tratamento para as reabsorções externas cervicais.  Os postos-chaves para obtenção de um prognóstico favorável nos casos de reabsorção são: detecção do problema no início do desenvolvimento, remoção do tecido de reabsorção, tratamento endodôntico, quando indicado, restauração dos defeitos causados pela reabsorção e solicitação de exames complementares como auxiliares no diagnóstico e planejamento adequado do caso.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.