Iatrogenias durante as fases do tratamento endodôntico: Revisão de Literatura

Caren Moreira Borges, Camilla Moreira Borges, Carollina Moreira Borges, Daiane Nogueira, Rodrigo Antônio de Faria, Renata Pereira Georjutti

Resumo


Iatrogenia pode ser definido baseado nas consequências que trazem prejuízo ao paciente que outrora tenha sido causada pelo profissional executante do tratamento, e se tratando do tratamento endodôntico, pode acontecer em qualquer fase do tratamento, desde um mal planejamento, até a última fase executada. O desconhecimento da anatomia interna do sistema de canais radiculares, bem como as possíveis variações da normalidade e presença de infecção por microrganismos, pode levar o tratamento endodôntico ao insucesso. O presente trabalho através de uma revisão da literatura visa abordar as possíveis causas de insucesso do tratamento endodôntico, dentre elas estão iatrogenias causadas durante as etapas: cirurgia de acesso/abertura coronária, localização da câmara pulpar e dos condutos radiculares, falhas no processo de instrumentação, irrigação deficiente, escolha, indicação e inserção da medicação intracanal, falha durante a obturação, percolação marginal do selamento coronário provisório ou definitivo, permitindo a passagem de microrganismos no interior dos canais radiculares. Os possíveis meios de solução dos problemas podem ser o conhecimento da problemática que envolve a terapia pulpar, a destreza e prática do profissional executante, uso da tecnologia em prol do tratamento como recursos auxiliares e a solicitação de exames complementares como auxiliares no planejamento.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.