AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA, ATRAVÉS DO SF-36 EM GESTANTES ATENDIDAS NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) DE ESTRELA DO SUL-MG

Valéria Sachi Magazoni, Marcos Alves de Lima, Thalyta Zalasko Arruda,

Resumo


RESUMO

 

Introdução: A gestação é um período exclusivo de mudanças e novas experiências na vida das mulheres e a preparação do corpo envolvem ajustes nos mais variados sistemas. É importante o reconhecimento dos fatores desconfortantes da gestação, que podem influenciar diretamente na qualidade de vida.  Objetivo: Avaliar a qualidade de vida através do SF-36 em gestantes atendidas no Programa de Saúde da Família de Estrela do Sul. Metodologia: A aplicação do questionário ocorreu no mês de agosto de 2018. Os dados foram coletados no posto de saúde da cidade de Estrela do Sul – MG. Participaram desta pesquisa 20 gestantes, que responderam à Versão Brasileira do Questionário da Qualidade de Vida – SF- 36, composto por oito Domínios onde a pontuação varia de 0 (pior resultado) a 100 (melhor resultado). Resultados: Os resultados demostraram que as médias relativas aos domínios Limitação de Aspectos Físicos e Limitação de Aspectos Emocionais estão abaixo da média (50), apresentando (22,50) Limitação de Aspectos Físicos e (13,33) Limitação de Aspectos Emocionais. As médias mais elevadas foram relativas ao Estado Geral de Saúde (80,15), Aspectos Sociais (71,25) e Saúde Mental (70,60). Conclusão: Diante de todas as alterações anatômicas, fisiológicas e hormonais sofridas pelo organismo da mulher, os desconfortos presentes no período gestacional, e as limitações por aspectos físicos e emocionais obterem score abaixo da média, os mesmos não influenciaram negativamente na qualidade de vida das gestantes atendidas no Programa de Saúde da Família de Estrela do Sul-MG.

   Palavra-chave: Qualidade de vida, gestantes e programa saúde da família.


 


Referências


REFERÊNCIAS

Faria HTG, Veras VS, Xavier ATF, Teixeira CRS, Zanetti ML, Santos MA. Qualidade de vida de pacientes com diabetes mellitus antes e após participação em programa educativo. Rev Esc Enferm. 2013; 47(2):348-354.

Portugal FB, Campos MR, Gonçalves DA, Mari JJ, Forte SLCL. Qualidade de vida em pacientes da atenção primária do Rio de Janeiro e São Paulo, Brasil: associações com eventos de vida produtores de estresse e saúde mental. Ciência & Saúde Coletiva. 2016; 21(2):497-508.

Pereira EF, Teixeira CS, Santos A. Qualidade de vida: abordagens, conceitos e avaliação. Rev Bras Educ Fís Esp. 2012; 26(2):241-250.

Barbosa ALR. Avaliação da qualidade de vida de pessoas idosas [Trabalho de pesquisa do programa de iniciação científica (PROBIC)]. Itajubá: Escola de Enfermagem Wenceslau Braz. 2013.

Castro DFA, Fracolli LA. Qualidade de vida e promoção da saúde: em foco as gestantes. O Mundo da Saúde. 2013; 37(2):159-165.

Camboim JS, Lima MNFA, Leite KNS, Sousa, KMO. Patologias que mais acometem as gestantes: análise documental. Temas em saúde. 2017; 17(3):247-260.

Macedo AA, Santos JS, Bertoni S. Estudo comparativo sobre a qualidade de vida em gestante [Trabalho de Conclusão de Curso]. Lins: Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium; 2016.

Morais AODS, Simões VMF, Rodrigues LS, Batista RFLB, Lamy ZC, Carvalho CA, et al. Sintomas Depressivos e de Ansiedade Maternos e Prejuízos na Relação Mãe/Filho em uma Coorte Pré-Natal: Uma Abordagem com Modelagem de Equações Estruturais. Cadernos de Saúde Pública. 2013.

Lima JM, Bispo W, Cordeiro AL. Influência da atividade física sobre a qualidade de vida de gestantes: um estudo transversal. Revista Pesquisa em Fisioterapia. 2016 Nov; 6(4):395-401.

Leite GM, Rodrigues DP, Sousa AAS, Melo LPT, Fialho AVM. Sentimentos advindos da maternidade: revelações de um grupo de gestantes. Psicologia em Estudo. 2014 Mar; 19(1):115-124.

Souza GG, Mejia DPM. Os Benefícios da Bandagem Funcional nas disfunções musculoesqueléticas comuns ao período gestacional.[Pós-graduação em Traumato- ortopedia com Ênfase em Terapia Manual]. Faculdade Cambury. 2014.

Romero SL, Cassino L. Saúde mental no cuidado à gestante durante o pré-natal. Revista Brasileira de Ciências da Vida. 2018 Mar; 6(2)


Apontamentos

  • Não há apontamentos.