TRATAMENTO COM HIDROTERAPIA EM PACIENTE COM DOENÇA DE CHARCOT MARIE TOOTH: ESTUDO DE CASO

Valéria Sachi Magazoni, Solange Teixeira SILVA,, Allana Lúria Matos BORGES,

Resumo


RESUMO
Introdução: Charcot-Marie-Tooth (CMT) é uma neuropatia periférica hereditária com atrofia muscular de predomínio distal nos membros inferiores associada a déficit de força muscular, hipoestesia e diminuição dos reflexos profundos. Apresenta-se com característica degenerativa e evolução lentamente progressiva. Nesse contexto CMT pode ser diagnosticada por meio da análise da condução elétrica dos nervos periféricos e critérios histopatológicos. Uma intervenção fisioterapêutica que tem sido utilizada como complemento no tratamento de pacientes com doenças neuromusculares e lesões neurológicas é a hidroterapia. Há evidências de que o ambiente aquático estimula um aumento da propriocepção e do equilíbrio através do aumento de aferências cutâneas e musculares, além de facilitar um aumento de aferências vestibulares. Objetivo: Propor um tratamento fisioterapêutico especializado em hidroterapia em uma paciente pediátrica com diagnóstico de doença de Charcot Marie Tooth. Identificar e avaliar qualidade de vida e aspectos físicos pré e pós intervenção hidroterapeutica. Metodologia: Estudo de caso realizado em criança de 12 anos com diagnóstico de Charcot Marie Tooth. Avaliada pré intervenção hidroterapêutica através de questionário SF-36, teste de caminhada de 6 minutos. Proporcionando o tratamento por 15 sessões e avaliada novamente pós intervenção. Resultados e conclusão: Verifica-se melhora considerável em quatro domínios do SF-36, melhora considerável da performance no teste de caminhada de 6 minutos. Diante do resultados obtidos concluímos que a fisioterapia especializada em hidroterapia, produz efeito positivo em pacientes que possuem diagnóstico de CharcotMarie-Tooth.

PALAVRAS CHAVES: Hidroterapia. Pediatria. Neurologia. Charcot-Marie-Tooth.


Texto completo:

TRATAMENTO COM HIDROTERAPIA

Referências


REFERENCIAS 1 Hércules R, Ana Carolina B, Clynton L. Hidroterapia associada à cinesioterapia em paciente com doença de Charcot-Marie-Tooth: relato de caso.Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina-MG, Brasil. Revista neurociência. 2010.

Marília M, Yasmim M, Plínio L, Natália F. Aspectos atuais da fisioterapia nas dinfunçoes sensório-motoras em crianças com síndrome de Charcot-Marie-Tooth. Trabalho de conclusão de curso em saúde. Centro Univeritário Tabosa Almeida, Caruaru, PE, Brasil. 2016.

Pereira, R. B; Felício, L. R; Ferreira, A. S; Menezes, S. L; Freitas, M. R. G; Orsini, M.

Efeitos imediatos do uso de órteses tornozelo-pé na cinemática da marcha e nas

reações de equilíbrio na doença de Charcot-Marie- Tooth. Fisioter Pesq.

;21,:87-93.

Ana Carolina de C, Nádia S, Eloisa T, Karina P, Nelci A. Ferreira R. Impacto de programa fisioterapêutico no desempenho funcional da criança com doença de CharcotMarie-Tooth tipo 2: estudo de caso. Núcleo de Estudos em Neuropediatria e Motricidade do Depto. de Fisioterapia da UFSCar. São Carlos, SP, Brasil. 2007.

Silva, T. R; Testa, A; Baptista, C. R. J. A; Marques. W; Sverzut, A. C. M. Equilíbrio e

potência muscular em crianças com doença de Charcot-Marie-Tooth. Braz. J. Phys.

Ther, 2014, 18.

Silva, M. N; Albuquerque, C. R. Abordagem fisioterapêutica no paciente com a

doença de Charcot-Marie-Tooth: revisão de literatura. Disponível em:

http://www.ceafi.com.br/publicacoes/download/a5a91405d13af2c8484048c8e2bb8fcd7.

Corrado, B.; Ciardi, G; PhD, Bargigli,, C. Rehabilitation Management of the Charcot– Marie–Tooth Syndrome. Medicine, Volume 95, Number 17, April 2016.

Lidiane C. Perfil epidemiológico, sociodemográfico e psicossocial da doença de Charcot-Marie-Tooth. Universidade federal de Sergipe pró-reitoria de pós-graduação e pesquisa doutorado em ciências da saúde. Aracaju, Brasil. 2016 .

Sissel L, Torberg T. Elektromyografi og nevrografi ved alvorlig nevromuskulær sykdom. Tidsskr Nor Legeforen 2013.

Pinheiro V, Valdivia M, Brasileiro T, Silva TM, Teles C, Hermelinda R. BENEFITS OF THE HYDROTHERAPY IN THE STROKE PATIENT WITH SEQUEL: a review of the literature. Universidade Federal De Santa Maria, Fortaleza, CE, Brasil. 2016

Pereira, R. B. et AL. Limitações do uso de órteses tornozelo-pé na doença de CharcotMarie-Tooth: estudo de caso. Revista Brasileira de Neurologia » Volume 50 » Nº 3 » jul - ago - set, 2014. 12 Chen, Qi, MD; Cao, Chunni, MD; Gong, Li, MD; Zhang, Yanxiang, MD. Health related quality of life in stroke patients and risk factors associated with patients for return to work. Medicine: April 2019 - Volume 98 - Issue 16 - p e15130 13 Duka Glavor K 1 , Titli? H , Vuletic L. Quality of life and health of patients in early stages of Multiple sclerosis. Psychiatr Danub. 2019 Mar; 31 (Suppl 1): 118-125 14 TANOUE, MARCIO BARADEL; REIS, PAULO CEZAR; PETERNELLA, FABIANA MAGALHÃES NAVARRO. A hidroterapia como conduta fisioterapêutica no tratamento da fibromialgia: relato de caso. REVISTA UNINGÁ, [S.l.], v. 19, n. 1, nov. 2017. ISSN 2318-0579. 15 Mylius CF 1, 2, 3 , Paap D 4 , Takken T . Reference value for the 6-minute walk test in children and adolescents: a systematic review. Expert Rev Respir Med. 2016 Dec;10(12):1335-1352. Epub 2016 Nov 21 16 Mehdi Kargarfard , Ardalan Shariat, Lee Ingle, Joshua A. Cleland, Mina Kargarfard. Randomized Controlled Trial to Examine the Impact of Aquatic Exercise Training on Functional Capacity, Balance, and Perceptions of Fatigue in Female Patients With Multiple Sclerosis. February 2018Volume 99, Issue 2, Pages 234–241

Bohannon RW , Crouch R . Minimal clinically important difference for change in 6minute walk test distance of adults with pathology: a systematic review. J Eval Clin Pract. 2017 Apr;23(2):377-381 18 Santoni FC, Silvana C. Freitas SP, Oliveira J, Mesquita RA. HIDROTERAPIA E QUALIDADE DE VIDA DE UM PORTADOR DE ARTRITE REUMATÓIDE JUVENIL – ESTUDO DE CASO. Capa > v. 20, n. 1 (2007) > Santoni 19 Leite HR, Batista AC, Corrêa CL. Hidroterapia associada à cinesioterapia em paciente com doença de Charcot-Marie-Tooth: relato de caso. Rev Neurocienc 2010;18(4):485490


Apontamentos

  • Não há apontamentos.