Comparação do desempenho funcional durante o step down teste entre praticantes de Pilates e Crossfit

Valéria Sachi Magazoni, Caio Augusto Mendes de Carvalho, ALINE MARQUES BASSO

Resumo


Resumo: Introdução: O método Pilates foi criado por Joseph Pilates, onde uniu dois conceitos base do mundo oriental e ocidental. Outro método de treinamento que vem sendo muito utilizado,e o CrossFit . O CrossFit® é um modelo de treinamento novo caracterizado pela realização de exercícios funcionais, constantemente variados em alta intensidade . Como forma de avaliação da função destas modalidades, existe testes funcionais desenvolvidos para melhor complemento da sua avaliação. O teste de desempenho funcional, step down test, pode fornecer informações quantitativas e informação qualitativa sobre movimentos especializados no esporte, exercício, e ocupações. Objetivo: Comparar o desempenho funcional de praticantes de Pilates e Crossfit durante a execução do step down test. Métodos: Esse trabalho tratou-se de uma pesquisa transversal, que foi aplicada em Studio de Pilates e um Box Oficial de Crossfit, no primeiro momento em forma de questionário individual e no segundo momento realizado um vídeo da execução do teste (step down test),onde foi analisada pelos pesquisadores. O trabalho teve caráter exploratório e abordagem quantitativa e qualitativa.Resultados :Foram entrevistados 68 indivíduos do sexo feminino e masculino,sendo 34 deles participantes de Pilates e 34 indivíduos matriculados no boxe oficial de CrossFit . Na modalidade Crossfit, 36% dos praticantes apresentaram desempenho bom, 28% regular e 36% ruim. Por sua vez, na modalidade Pilates, 46% apresentaram desempenho bom, 36% regular e 18% ruim Conclusão: conclui-se que quando comparado as duas modalidades Crossfit e Pilates não houve diferença significativa e ao colacionar os homens e as mulheres, os homens apresentam um desempenho melhor que as mulheres durante a execução do step down test .

Texto completo:

Comparação do desempenho

Referências


REFERÊNCIAS

- Gaines, C. (2018). Pilates for low back pain. Research in Nursing & Health.

- BOIX-VILELLA, Salvador; LEÓN-ZARCEÑO, Eva; SERRANO-ROSA, Miguel Ángel. Evidence of Pilates practice on the mental health of healthy people. 2017.

- Curi, V. S., Haas, A. N., Alves-Vilaça, J., & Fernandes, H. M. (2018). Effects of 16-weeks of Pilates on functional autonomy and life satisfaction among elderly women. Journal of Bodywork and Movement Therapies, 22(2), 424–429.

- Araujo Cazotti, L., Jones, A., Roger-Silva, D., Ribeiro, L. H. C., & Natour, J. (2018). Effectiveness of the Pilates Method in the Treatment of Chronic Mechanical Neck Pain: A Randomized Controlled Trial. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation.

- TIBANA, Ramires Alsamir; ALMEIDA, Leonardo Mesquita de; PRESTES, Jonato. Crossfit® risks or benefits? What do we know so far? Brasilia: Programa de Mestrado e Doutorado em Educação Física da Universidade Católica de Brasília (ucb), 2015.

- MANGINE, Gerald T.; CEBULLA, Brant; FEITO, Yuri. Normative Values for Self-Reported Benchmark Workout Scores in CrossFit® Practitioners. Sports Med Open, 2018. 4 v.

-Sprey JWC, Ferreira T, de Lima MV, Duarte A, Jorge PB, Santili C. Um perfil epidemiológico de atletas crossfit no Brasil. Ortopedia J Sport Med. 2016.

- Fisker FY, Kildegaard S, Thygesen M, Grosen K, Pfeiffer-Jensen M. Alterações do tendão agudo em treino CrossFit intenso: um estudo de coorte observacional. Scand J Med Sci Sports. 2016.

-CLAUDINO, João Gustavo; GABBETT, Tim J.; BOURGEOIS, Frank. CrossFit Overview: Systematic Review and Meta-analysis. Sports Medicine - Open, 2018.

-MANSKE, Robert; REIMAN, Michael. Functional Performance Testing for Power and Return to Sports. 2013.

- Lebleu, J., Mahaudens, P., Pitance, L., Roclat, A., Briffaut, J.-B., Detrembleur, C., & Hidalgo, B. (2018). Effects of ankle dorsiflexion limitation on

lower limb kinematic patterns during a forward step-down test. Journal of Back and Musculoskeletal Rehabilitation, 1–12.

-ALVES, Lais Cioccia; MIRANDOLA, Lucas Rafael; MOURA, Thais Fernanda Ferreira. Analysis of dynamic valgus knee during the step down. 2015.

- SYSTAT. Systat® for Windows® version 10.2 [S.l.]: © Systat Software,

-ZAR, J. H. Biostatistical analysis. New Jersey: Prentice Hall, 1984.

Baldon, R. de M., Lobato, D. F. M., Carvalho, L. P., Wun, P. Y. L., & Serrão, F. V. (2011). Diferenças biomecânicas entre os gêneros e sua importância nas lesões do joelho. Fisioterapia Em Movimento, 24(1), 157–166.

SANTO, Allan José dos; OLIVEIRA, Alexsandro Silva. AVALIAÇÃO BIOMECÂNICA DOS MÚSCULOS DO QUADRIL EM INDIVÍDUOS COM SÍNDROME FEMOROPATELAR: REVISÃO DA LITERATURA. Rio de Janeiro: Corpus S, 2015. 11 v.

Souza, R. B., Draper, C. E., Fredericson, M., & Powers, C. M. (2010). Femur Rotation and Patellofemoral Joint Kinematics: A Weight-Bearing Magnetic Resonance Imaging Analysis. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy, 40(5), 277–285.

FERREIRA, Elenira de Oliveira; ARCANJO, Giselle Notini; PACHECO NETO, Prodamy da Silva. Relação entre a prevalência do valgismo dinâmico e a mobilidade de tornozelo entre praticantes de CrossFit. Fortaleza: Motricidade, 2018. 14 v.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.